Categoria: carpediem

Palácios do Brasil

Palácio do Itamaraty (Av. Mal. Floriano, 196 – Centro, Rio de Janeiro)

Em 1889,  o governo republicano adquiriu o Palácio do Itamaraty e o ocupou com a Presidência até que ele tornou-se a sede do Ministério das Relações Exteriores. A partir de então, seria de tal modo identificado com a diplomacia brasileira que acabou por lhe ceder o próprio nome: o Itamaraty.

Palácio do Catete (Rua  do Catete, 153 – Catete, Rio de Janeiro)

Em 18 de abril de 1896, durante o mandato do presidente Prudente de Moraes, à época exercido em caráter interino pelo vice Manuel Vitorino, o Palácio do Catete  foi adquirido pelo Governo Federal para sediar a Presidência da República, anteriormente instalada no Palácio do Itamaraty. Foi sede do Poder Republicano por quase 64 anos e 18 presidentes utilizaram suas instalações.

Palácio de Laranjeiras (Rua Paulo César de Andrade, 407 – Laranjeiras, Rio de Janeiro)

Em 1947, o Palácio de Laranjeiras passa ao domínio da União, e era utilizado para hospedar chefes de Estado e hóspedes ilustres, em visita oficial ao Brasil. Em 1956, o Palácio Laranjeiras passou a ser residência oficial dos Presidentes da República. O primeiro hóspede foi o Presidente Juscelino Kubitschek. Além de JK, moraram no Palacete do Parque Guinle os Presidentes João Goulart, os Marechais Castello Branco e Costa e Silva e o General Emilio Garrastazu Médici. Em 1969, a Junta Militar usou o Palácio como sede do Governo Federal, entre 31/08/69 e 14/10/1969. Durante o governo Chagas Freitas (1979/83), e sob a orientação da Sra. Zoé Chagas Freitas, é realizada grande obra de restauração do Palácio que lhe devolveu o esplendor que hoje ostenta e que havia sido empanado em obras anteriormente executadas.

Inaugurada a nova capital em 1960, o Palácio Laranjeiras passou para a administração estadual, tornando-se residência oficial do governador do estado.

Palácio da Alvorada (Zona Cívico-Administrativa – Brasília)

A residência oficial do Presidente da República, na nova capital, planejada e projetada para abrigar o Brasil moderno,  passa então a ser o Palácio da Alvorada em Brasília.

É interessante observar, que enquanto os representantes republicanos de outras nações democráticas das Américas moram em “casas” (a Casa Branca, a Casa Rosada, a Casa de Nariño, etc) no Brasil, mesmo após a proclamação da República, nossos governantes continuam morando em Palácios. Isso deveria nos dizer algo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *