O Gigante Adormecido

Deitado eternamente em berço esplêndido, ao som do mar a luz do céu profundo…

Hoje poucas pessoas tem o privilégio de chegar ao Rio de Janeiro pelo mar. Mas até a metade do século passado, esta era a única forma de se chegar a cidade. E ao se aproximar, a visão que se tinha da cidade, olhando as suas montanhas e serras, era a de um Gigante Adormecido, fato este, cantado em nosso hino nacional, já que a cidade era a capital deste novo país.

O Gigante Adormecido – A Cabeça e os pés do gigante são formados pela Pedra da Gávea (cabeça) e o Pão de Açúcar (pés). A Pedra Bonita, Corcovado, Morro Dois Irmãos, Lagoa Rodrigo de Freitas estão na composição do seu corpo.

A Pedra da Gávea – É o mais famoso dentre os componentes do complexo -“O Gigante Adormecido” – da Baía de Guanabara. Conjuntamente com a Pedra Bonita, sua vizinha, a Pedra da Gávea forma a cabeça do gigante. No seu topo, uma esfinge tão bem esculpida que o trabalho desgastante do tempo não conseguiu apagar. A esfinge sempre foi considerada – o guardião – de algo que precisa ser conservado.

Muitas histórias e lendas se atribuem a este conjunto montanhoso. Se você for uma pessoa curiosa como eu, pesquise mais em livros e na internet. Mas olho nas fontes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *